sábado, 21 de abril de 2018

REAGE BRASIL

O BRASIL E O PARANÁ EM RISCO
Como amplamente divulgado, a União Europeia, organização que congrega 28 países da Europa e cuja sede é em Bruxelas-Bélgica, impôs embargos à importação de carnes do Brasil, especialmente de frango. A medida atinge 20 frigoríficos,8 deles do Paraná.

É um duro golpe pois, ao longo de décadas, aprendemos a transformar nossa grande produção de grãos (soja e milho) em carne, produto de maior valor. O Brasil se tornou o segundo produtor mundial ( mais de 13 milhões de toneladas por ano) e o principal exportador mundial (mais de 4 milhões de toneladas por ano). O frango brasileiro chega a mais de 150 países. Além disso, o frango é a proteína animal mais barata para baixa renda do consumidor brasileiro. Cada um dos brasileiros come, em média, cerca de 41 kg por ano.

O Paraná é grande nesse negócio. O frango é o segundo produto que mais valor gera em nossas propriedades rurais: mais de 15 bilhões de reais, quase 17% de tudo o que nossos produtores rurais produzem por ano. Nossos 18.000 avicultores, pequenos e médios, produzem mais de 1 bilhão e 800 milhões de frangos por ano, o que rende mais de 4.300.000 de toneladas de carne, das quais 1.570.000 toneladas são exportadas, gerando mais de 2 bilhões e 500 milhões de dólares em divisas por ano. A avicultura gera mais de 60.000 empregos diretos ( sim, com carteira assinada) e cerca de 600.000 empregos indiretos (fornecedores de insumos, máquinas, implementos, transportes, profissionais liberais, comerciantes, etc). O frango é o segundo produto  de nossa pauta de exportações. Afinal de contas, mais de 75% de tudo o que o Paraná exporta tem a ver com agricultura. O nosso estado é líder na produção e na exportação de frangos. As regiões onde se cria frangos têm uma dinâmica econômica diferenciada, com mais renda, menor desemprego e melhor condição de solos pelo racional aproveitamento de dejetos.

A medida adotada pela União Europeia é altamente preocupante pois, se a moda pega e outros países ou blocos econômicos imitarem, estaremos ferrados. Pode ser pior que a geada negra de 1975, que dizimou nossa principal base econômica, o café, obrigando o Paraná a se reinventar. A UE ameaça adotar a mesma medida com pescados....

Como profissional da área, sei da nossa condição de produção, com o uso de altas tecnologias, boas práticas, auto-controles, etc, embora possamos ter algum problema aqui ou acolá.

A decisão da União Europeia é dura e soa como uma barreira comercial, apenas. É que nós, por sermos grandes, incomodamos. Como sempre, os paises europeus querem proteger seus produtores. Nunca foi fácil para o Brasil competir com agriculturas altamente protegidas e subsidiadas com a Europa sempre fez. Mantida a decisão, pode ocorrer a desarticulação da produção no Brasil, com alto desemprego.

É preciso reagir rapidamente, negociar. Nossas autoridades do Itamarati, do Ministério da Agricultura e nossos adidos agrícolas em Bruxelas e Genebra devem agir com dureza, com nosso total respaldo. Pensou-se superada essa fase do comércio, quando, sem mais nem menos, se impõem barreiras comerciais meramente econômicas, protecionistas. Devemos negociar à exaustão e, se necessário e embora de efeito demorado, recorrer à OMC-Organização Mundial do Comércio, cuja sede é em Genebra-Suiça.  Na pior das hipóteses, devemos retaliar e impor restrições duras a toda forma de importações da União Européia, de quinquilharias a produtos sofisticados.

Temo que, se nada for feito, teremos um duro golpe no fígado de nossa economia.

quinta-feira, 22 de março de 2018

E hora de carpir,plantar e Regar ,um dia as flores Virao                                                                                                                                MAURAO MESSIAS 

terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

O XADREZ COMEÇA A SI MEXE

Podemos

Quarta -feira, 28 de Fevereiro de 2018 –  Deixe um comentário.

A deputada Christiane Yared deve trocar o PR pelo Podemos. O convite foi feito peço senador Alvaro Dias, presidente nacional do Podemos e candidato a presidente da República. Imagina-se que agora Yared vai apoiar o irmão de Alvaro, Osmar Dias, para o governo.

« Guto: “Chapa cobiçada”

segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

AINDA PODEMOS MUDAR O BRASIL PARA MELHOR

O candidato que pode mudar o país

Postado por: Pedro Ribeiro

Publicado: 26, fevereiro 2018

 

O empresário, suplente de Senador e presidente do Podemos no Paraná, Joel Malucelli, afirma, em artigo de opinião, que a condução dos destinos da  nação brasileira não poderá estar nas mãos de aventureiros e acredita que o Brasil pode mudar através de político com experiência nas áreas econômica, social, educacional, saúde, segurança pública e diplomática, entre outras. “Todos candidatos à Presidência da República ainda falam, em discursos inflamados, sobre o novo,  mudanças e poucos falam na experiência. Hoje, um dos poucos candidatos que possuem experiência para assumir o cargo é o senador paranaense, Alvaro Dias, que há mais de 40 anos vem nos representando com firmeza, como deputado estadual, federal, governador e senador, sem qualquer suspeita ou indicativo de ter participado de atos ilícitos”. Veja a opinião de Joel Malucelli:

“Estamos diante de mais uma eleição, onde vamos eleger o novo presidente da República, representantes nos legislativos estaduais e no Congresso Nacional. Um pleito que deverá marcar um novo conceito de escolha de políticos devido, principalmente, aos avanços democráticos, com as manifestações de ruas e combate à corrupção, através da Operação Lava Jato, que desnudou a farsa de grande parte dos políticos que sempre se postaram acima da lei, da impunidade e no pedestal da prepotência e da ganância.
Mas, quem vamos eleger? Esta é a pergunta que faço, diante da ausência de lideranças políticas efetivamente compromissadas com os interesses da população e da Nação. Faço, aqui, uma reflexão sobre o tão discutido novo, sobre as ditas as mudanças, que todos políticos ainda insistem em seus velhos discursos, e fico com a experiência. Para mim, o político precisa ter experiência para conduzir os destinos do setor público, mantido com o dinheiro do povo.
O político precisa ter experiência em áreas como a mais delicada delas, a própria política partidária, precisa ter noções sociológicas da questão social, envolvendo raça, cor e credo e principalmente sobre ações que envolvem saúde (saneamento básico), educação, habitação e segurança pública, além de economia e diplomacia internacional. O político tem que ter conhecimento da Carta Magna e responsabilidade na promoção das reformas necessárias para o crescimento e desenvolvimento da Nação.
Venho, ao longo dos anos de vida privada, acompanhando a política, porque, entendo, que política está no nosso sangue, no DNA de cada cidadão brasileiro. Dormimos e acordamos respirando política, querendo ou não. Hoje, estou mais próximo, pois sou suplente de Senador da República e presidente do partido Podemos no Paraná. Aceitei a missão por acreditar que nós podemos ter um Brasil melhor, com segurança às famílias, emprego e casa própria a quem precisa e menos corrupção.
Portanto, acredito que existe uma saída para melhorar nossa posição como cidadãos e como Nação. Acredito em um político com experiência, como da do senador e candidato à Presidência da República, Alvaro Dias, que, com mais de 40 anos de vida pública, como vereador, deputado estadual e federal, governador e senador, nunca teve seu nome manchado sequer por suspeita ou indicativos de corrupção. Uma vida de luta pelas causas brasileiras.
Acredito que Alvaro Dias, que passa longe da Operação Lava Jato, com sua experiência na área legislativa e executiva é, hoje, o único nome que poderá conduzir os destinos do nosso país e nos levar à condição de cidadãos do mundo. Não vejo outra luz”.

Joel Malucelli
Empresário, suplente de Senador e membro do Conselho Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

Brasil terra sem lei isso é brasil

*Vereadores de Colombo aprovam o pagamento de 13º e 1/3 de férias para Agentes Políticos do município.*

Hoje (28/11), na Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Vereadores de Colombo foi aprovado em 1ª (primeira) votação o Projeto de Lei que altera a Lei Orgânica de Colombo e passa a permitir o pagamento de 13º (décimo terceiro) e 1/3 (um terço) de férias para Agentes Políticos (vereadores, vice-prefeito e prefeito).

Eu, vereador Anderson, procurei durante várias semanas apresentar argumentos demonstrando aos vereadores que não deveria ser aprovado um projeto que afeta diretamente os custos da folha de pagamento do município e que, mesmo que tenha recurso, deveríamos cortar privilégios e ajudar a população colombense destinando recursos que sobram no legislativo para áreas que hoje necessitam de verba, mas não tive êxito e foi aprovada a lei por 12 (doze) votos FAVORÁVEIS e apenas  4 (quatro) votos CONTRÁRIOS.

Como fica agora?

Apesar de ter sido aprovado em 1ª (primeira) votação, o projeto precisa ainda esperar um interstício (período) de 10 dias e ser colocado para 2ª (segunda) votação. Se aprovado deve ser enviado à prefeita, para que seja efetivado ou não.
Após esta etapa, deve ser feita uma lei ordinária que determina o pagamento do 13º e do 1/3 de férias para Agentes Políticos. Posteriormente, passará novamente por discussão e votação, somente após esses trâmites a Câmara poderá efetivamente pagar.

Veja como votou seu Vereador:

*VOTARAM CONTRA A APROVAÇÃO DO PROJETO*
1 - Anderson Ferreira da Silva (Anderson Prego) - PT
2 - Angelo Betinardi - PTC
3 - Elcio Augustinho Surdi (Elcio do Aviário) - PSDB
4 - José Renato Strapasson (Pelé) - PTB

*VOTARAM FAVORÁVEL A APROVAÇÃO DO PROJETO*
1 - Presidente: Vagner Brandão (Vagner da Viação) - PRB
2 - Vice-Presidente: João Marcos Berlesi (Marquinho Berlesi) - PSDB
3 - 1° Secretário: Edson Luiz Bagio (Edson Baggio) - PTC
4- 2° Secretário: Mauricio Fortunato da Paixão (Issa) - PTB
5 - 3° Secretário: Renato Lunardon - PV
6 - Antoninho Barth (Dr. Antoninho) - PSDB
7 - Dolíria Londregue Strapasson - PSDB
8 - Eurico Braz de Bomfim (Eurico Dino) - PR
9 - Jerçon Reis Santana (Pastor Jerçon) - PSL
10 - Marcos Antonio da Silva (Marcos Dumonte) - PEN
11 - Sidinei Campos de Oliveira (Sidinei Campos) - PRP
12 - Valdecir Martins dos Santos (Vardão) - PSB

O vereador Thiago da Silva de Jesus (Thiago de Jesus) - PRB teve sua falta justificada e não votou

segunda-feira, 6 de novembro de 2017